NÚCLEO DE ESCUNAS DE CANASVIEIRAS

NÚCLEO DE ESCUNAS DE CANASVIEIRAS

28 de janeiro de 2012, Pier lotado de turistas demandando a Scuna

O Núcleo das escunas de Canasvieiras nasceu de um grupo idealistas de “barqueiros” abnegados contrariados com a “desordem comercial” reinante há alguns anos atrás. Não havia planejamento dos passeios, não havia disciplina marítima tanto nas saídas como nas chegadas, havia necessidade de investimentos para o píer, e, sobretudo, respeito aos moradores e turistas que demandavam pelos serviços.

Ponto de venda de bilhetes, localizado na Praia de Canasvieiras.

Assim surgiu o Núcleo das Escunas amparado pela Associação Comercial que emprestou apoio jurídico e operacional. Disto resultaram melhorias substanciais quer para os proprietários dos barcos como, notadamente, para os usuários dos serviços. Atualmente, os ingressos podem ser retirados em guichês do Núcleo, há horários, os serviços são fiscalizados e há segurança nos passeios.

O grande mentor desta iniciativa e até hoje frente aos destinos do Núcleo é o historiador Dílson Costa que tem formação acadêmica e é, também, proprietário de barco. Seu incansável trabalho vai desde a organização passando por ministrar cursos de Turismo com outras Entidades. As principais revindicações do Núcleo são uma política turística voltada ao segmento bem como revitalização do Píer de Canasvieiras e melhores condições de atracação em outros pontos dos roteiros.

Os principais roteiros partem do Píer da Praia de Canasvieiras, contornando a Fortaleza de Anhotomirim, passando por diversos pontos da Baia, parando em Restaurantes da Orla continental. São belíssimos roteiros que o morador e o turista ficam extasiados.

Acesso às escunas, segurança em primeiro lugar.


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

2 COMMENTS
  • Maicon
    Responder

    Um trapiche construído em areá publica.. com dinheiro publico.. e eu como morador a 12 anos em Florianópolis não posso usar pela manha e muito menos a atarde .. somente depois das 18:00 horas e olhe lah desde que não tenha nem uma escuna.

    Areá Particular em Areá publica.

    1. dilvo
      Responder

      Maicon o trapiche é legal, tem lei regulamentando isso. Sou favorável a marinas em todo o litoral de nossa ilha. Tem estudos sobre isso, dá para fazer 20 marinas ou atracadouros, amplos, pemitindo não só as escunas e lanchas, como também os visitantes.É preciso avançar nas idéias, muita gente é contra isso. Esquecem que esses lugares geram riquezas, empregos e impostos.
      Forte abraço e obrigado por ter lido o blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *