Ingleses do Rio Vermelho maior “cidade” da Ilha

Ingleses do Rio Vermelho maior “cidade” da Ilha

Entrada de Ingleses, distrito que cresce vertiginosamente. Supermercados modernos, clinicas, centros comerciais, hotéis, um forte comércio voltado a todos os segmentos. Em menos de 15 anos serão 38.000 pessoas.

Distante 35 km do centro da cidade, com uma população atual de 20.000 habitantes caminhando para 38.000 em 2030, Ingleses do  Rio Vermelho é uma das maiores “cidades” de Santa Catarina. 

Sua cultura açoriana foi absorvida em decorrência do grande  número de população proveniente de outras cidades e estados. As atividades principais estão relacionadas ao comércio, à construção civil e ao turismo. A pesca praticamente é artesanal e é  o principal meio de subsistência  de uma camada da população. Sua larga praia com seus 4.830 metros é adorada pelos turistas.  Em breve (2012/2014) Ingleses contará com o primeiro Shopping no interior da Ilha.

Do ponto de vista do Planejamento Urbano o expressivo aumento da população, significa  prover habitações em dobro, água e esgoto em dobro, bons sistemas de mobilidade urbana  em infraestrutura, escolas, hospitais e equipamentos de segurança.

Igreja matriz da paróquia Nossa Senhora dos Navegantes. Em torno dela circulam as demais ingrejas da região.

Como outros distritos Ingleses não tem o seu “Plano Diretor”. Tem características de uma cidade mas é tratado como se fosse uma vila. As autoridades municipais atendem pedidos pontuais, não agem no “atacado”, não fazem do Planejamento um instrumento de ação administrativa. Há servidões em profusão, especialmente, ao longo da Estrada Vereador Onildo Lemos. Servidão são pequenas ruelas indicando que não houve uma racional ocupação do solo.

Há ainda espaços físicos para se implantar praças, jardins, centros culturais e parques públicos. O Distrito carece de  calçadas, iluminação pública, asfaltamento de diversas ruas, pontos fixos para veículos de turismo, taxis, entre outros.
Sua maior revindicação é o saneamento básico, notadamente, esgotamento sanitário. Seus moradores convivem há anos com o mau cheiro resultante do esgoto clandestino jogado no rio Capivari e Ingleses que por sua vez desemboca na praia. A CASAN, inobstante seus Diretores anunciarem o contrário, não tem condições financeiras de resolver os problemas da poluição ambiental. Enquanto isso, moradores e turistas pagam o preço da inoperância pública.

Rio Capivari totalmente poluido. O movimento SOS CApivari vem lutando há anos pela sua preservação sem serem ouvidos.

Nota:  Defendo o Planejamento Urbano como um instrumento de ação administrativa. O IPUF deve contar com 250 técnicos de várias especialidades para projetar o futuro de nossa cidade e um Plano Diretor para o Distrito. Este plano diretor engloba o zoneamento e ocupação de espaços para a Educação, Saúde, Segurança Pública, Infra estrutura em energia, comunicações, transportes rodoviário(túneis), marítimo, aéreo, habitação, saneamento básico e o gerenciamento costeiro (PD do mar).

Esta "lingua preta" não combina com a beleza da Praia.


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

13 COMMENTS
  • Lourdes Novaes
    Responder

    Parabéns pelo texto e por mostrar que uma cidade como Ingleses merece muito mais.Este esgoto desembocando na praia é de um descaso sem precedentes, o que isto pode gerar de doenças… simplesmente inadmissível que uma cidade que viva do turismo ostente coisas desta ordem. Necessário se faz que as autoridades despertem para uma solução rápida, já não se pode viver nesta precariedade.Ingleses precisa de uma solução para o esgoto , precisa de praças, calçadas largas, enfim precisa crescer com ordem.

    1. dilvo
      Responder

      Precisamos um novo modelo institucional para Agua e Esgoto. Eu defendo uma CASAN REGIONAL e não esta que esta aí que é estadual. Se não dão conta daqui imagine no Estado todo ou invertendo, como resolver os problemas de todo o Estado e ainda a nossa Capital, definitivamente, não dá. Um dia vai mudar.

  • rosemeri bordignon
    Responder

    gostaria de saber duas coisas: onde o rio capivari deságua? com detalhes do local, por favor.
    ingleses tem só 20 mil habitantes? tem certeza? me parece muito mais.você fala só dos ingleses, então.
    obrigada.

    1. dilvo
      Responder

      O Rio Capivari fica próximo dos modernos condomínios construídos recentemente, quase no final da Rua das Gaivotas. Também é conhecido como “Rio Vermelho” me disse um morador. Ele desagua no mar.
      Sobre os 20 mil moradores atuais de Ingleses todos ficam assustados com o número, mas são oficiais, do IBGE. Vale ressaltar que o distrito de S.Joao do Rio Vermelho, o maior em extenção territorial fica próximo e alguns acham que é tudo Ingleses (que se chama Ingleses do Rio Vermelho – olha só a confusão). Obrigado por ter acessado o Blog

  • Jorge Luiz Goerck
    Responder

    Quando falamos de Ingleses, sempre precisamos citar o Santinho.
    Os nºs sempre foram manipulados e mentidos pelas autoridades públicas.
    Um fato é o nº de eleitores que hoje beira a casa dos 19.500. Para os governantes é mais fácil dizer que aqui temos só 29.000 habitantes, pois isto resulta em menor nº de Postos de Saúde e equipes médicas, menos policiias, uma intendência que é uma verdadeira sucata, menos colégios e creches e seus corpo docente. E por aí vai, entenderam o espirito da coisa?

    1. dilvo
      Responder

      Prezado Jorge, os números são oficiais exceto a previsão que é baseada em alguns elementos do presente. Quando falo dos Ingleses me refiro ao Distrito de Ingleses do Rio Vermelho que inclui o Santinho. Como há uma migração muito forte é possível que o s números do próprio IBGE estejam superados.

  • Maicon
    Responder

    Bom dia

    se estes números são reais… não sei mais que tem muito mais pessoas nos ingleses do que isso ….isso sim tem… os problemas do bairro Ingleses especificamente, não podemos ficar esperando somente pelo prefeito vereadores… se nos moradores não fizermos nossa parte, denunciando, ajudando, cuidando.. nunca iremos resolver nada… no singles todo mundo olha somente AREÁ NOBRE como dizem.. e a praia.. e o restante como fica em ??

    1. dilvo
      Responder

      Prezado Maiocon, todos ficam espantados com os números que apresento, mas são oficiais, do IBGE. Evidentemente, no verão são mais de 100 mil pessoas. O IBGE só conta quem mora no Distrito. Obrigado por ter lido o blog.

  • Oscar
    Responder

    Boa noite
    Com respeito a nossa população, acredito que é discussão para muito tempo.
    Te parabenizo pelo comentário totalmente cabível com relação ao descaso das autoridades, e porque não dizer de muitos moradores e empresários também, no que se refere ao saneamento básico de nosso bairro, pois para reclamarmos, temos que fazer nossa parte, e isso muita gente não cumpre quando despeja o esgoto diretamente nas galerias pluviais. Agora, porque a estação de tratamento de esgoto construída na entrada do bairro não funciona? ou aquela obra não é isso.

  • Aulus
    Responder

    Boa tarde, não concordo contigo Dilvo, pois o bairro de Ingleses é o segundo maior bairro da cidade de Florianópolis. Temos mais que 50 mil pessoas morando aqui nos Ingleses, fácil. Vocês falam dos dados do IBGE, mas só serve como base, não há exatidão e ainda são dados de dois anos atrás, não conseguem acompanhar o crescimento por igual. Se hoje em Florianópolis temos 421.240 mil pessoas, é impossível que Ingleses tenha cerca de 20 mil pessoas, ainda mais por ser o 2º maior bairro. Outra coisa, falam das urnas na época de política, e as pessoas que moram aqui e justificam seus votos por não terem trasnferidos seus titulos, como ficam? Não contam não? E olha… o que tem de gaúcho e paulista, impressona.

    1. dilvo
      Responder

      Prezado Aulus,
      O artigo foi para chamar a atenção das autoridades pelo descaso com o distrito de Ingleses e seus bairros. Também concordo com v. acho que tem mais de 20 mil pessoas, especialmente, pela imigração dos últimos anos. Obrigado por ler o meu blog Forte abraço

  • Terezinha Lohn
    Responder

    Ainda bem que tem os que “tem olhos e veem”,”ouvidos e ouvem”, este ano escrevi para todas as ouvidorias possíveis sobre, algumas irregularidades neste distrito. Não recebi retorno. Estamos fazendo abaixo assinado para retirarem o local do lixo que é recolhido na praia e colocado mesmo que seja por dias ou por horas, em local onde passa gente, próximo de residencia, hotéis, bares, lanchonetes e restaurantes,etc. Se há quem faça errado, os que fazem a fiscalização estão no mesmo barco. A população tem que se mobilizar, mas a denúncia cria inimizade e os responsáveis remunerados para esse serviço, por obrigação devem fazer o que lhes compete. Que passem próximo as bocas de lobo e sintam o odor que delas exalam. Nariz para cheirar, olhos para ver que no riacho, em frente a sede da COMCAP é uma calda escura, igual as águas do Rio Capivari.(isto hoje(27/02/2013). Vamos sair da toca, onde só se comenta sem um objetivo de ver um mundo melhor, para todos que nele habitam e que possam desfrutar desta terra linda.Parabéns para os que querem o melhor para todos!!!

    1. dilvo
      Responder

      Prezada Terezinha
      Sua indignação é a mesma de vários distritos da cidade. Os serviços de saneamento básico do qual o Lixo faz parte são péssimos. Tenho defendido um novo modelo – o Consórcio Público – para as questões da água e esgoto e também para o lixo. A COMCAP opera com a mesma estrutura de 1970, 40 anos atrás. É preciso avançar ter uma empresa moderna, efeciente e que siba dar destinação correta ao lixo. Infelizmente, não vejo boas perspectivas à frente, salvo, se a população se mexer. Hoje, COMCAP e CASAN são bons ninhos de empregos públicos. Parabéns pelo seu trabalho de conscientização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *