FORO DE SP

FORO DE SP

Amigos e amigas de Floripa

(O Foro de São Paulo reúne partidos políticos socialistas latino americanos desde 1990 com vistas a encontrar alternativas ao “neo-liberalismo” e promover o integração dos países. Foi um evento muito prestigiado precisamente pela ascensão do socialismo em vários países importantes como Argentina, Venezuela, Bolivia, Equador. Hoje com as ruínas criadas em vários países que administraram entre eles o Brasil,  o movimento perdeu prestígio. Nestes encontros sempre se discutiu estratégias para derrotar os liberais inclusive, as odiosas ações revolucionárias sangrentas)

A reunião transcorria agitada, os palestrantes se revezavam na tribuna cada qual com suas teses falsas, mas defendidas com todo o ardor de militantes revolucionários. Concluída a primeira etapa, o repórter se aproximou de um representante do PPS e sapecou “O que o senhor quis dizer com medidas radicais para extirpar o liberalismo no Brasil”?  Bem, os socialistas tem estratégias de longo prazo, não nutrem esperanças de alterar o modelo opressor instalado no Brasil no curto prazo. Chegando ao poder a primeira medida será varrer do mundo político todas aqueles que afrontam a classe trabalhadora. Estamos pensando usar o Maracanã e encaminhar para lá pelo menos umas 100 mil pessoas que são inimigas declaradas do socialismo.

O PDT havia acabado de descer da tribuna, tinha pregado que os “tentáculos” do capitalismo sugam as riquezas do País, por isso andamos cada vez mais pobres. Era preciso acabar com o polvo capitalista.  “Mas como cortar esses “tentáculos” indagou o repórter. Bem a história é muita rica em exibir exemplos que se mostraram eficientes. Veja o que ocorreu na Rússia em 1917. Lenin e seus colegas entre eles Stalin montaram uma bem azeitada máquina de acabar com os “czaristas” todos liberais. Cortaram a cabeça da serpente, o CZAR e sua família e depois foram atrás dos traidores da Pátria. Stalin para se manter líder do “partidão” prendeu, assassinou e deportou pelo menos 60 milhões de patrícios,  mandou assassinar 58 dos 60 Generais do Exercito russo pelo comportamento inadequado frente à revolução.

E o PSB? Indagou o repórter ao representante do partido que ouvia atentamente a conversa. Nossa relação com o liberalismo é esquisofrênica no sentido que desejamos ser “democráticos” mas no fundo queremos mesmo é o partido ditando as regras. Por ora a separação entre pensamento e ação é grande. Mas este comportamento é uma forma de despistar os liberais otários, eles acreditam que de fato somos a “esquerda democrática” que somos inofensivos. “Mas qual o projeto de Brasil?” indaga o repórter. Na China, Mao fez a “grande caminhada” para o interior destruindo as propriedades privadas. Nossa origem é nordestina então estamos pensando em construir por ali uma grande marcha, o povo sairia de suas cidades e todos se encaminhariam a uma BR e de lá todos seriam levados para a Amazônia. Provavelmente faltará água e comida para muitos, estimamos que morreriam em torno de uns 50 milhões mas mesmo assim é bem menos dos que morreram na China, 70 milhões. Lá encontrariam terras em abundância, não faltaria ao povo oportunidade de caça aos animais e pescarias para obter a alimentação. Deixariam de comer preás e kalangos.

O PT longe dos holofotes das últimas reuniões se mantinha quieto, até que Zé Dirceu subiu à tribuna e lascou “o socialismo só vai vencer se adotar as técnicas revolucionárias de outros países irmãos”. Foi um choque mesmo para socialistas de carteirinha. “O senhor poderia nos dizer quais são estas técnicas”? Fidel em 1959 quando desceu a Sierra Maestra não perdoou os capitalistas imundos. Criou uma técnica conhecida como PAREDON que tive oportunidade de conhecer. Funcionou e ainda funciona, lá ninguém sai da linha, ninguém reclama, todos se dizem satisfeitos.

Restava ainda o PSOL uma costela do PT muito atuante nos fóruns de que participa. Pregou as teses gramscianas (Antonio Gramsci) uma forma de primeiro conseguir a adesão da sociedade esclarecida e depois dar “o golpe” no “neo-liberalismo”.  O representante explicou que o PSOL é muito adepto da tese da “Hegemonia Cultural”, primeiro você domina a superestrutura (educação e cultura) e depois recepciona a infraestrutura que é a população. Acrescentou que há muitos acadêmicos, intelectuais, artistas e outros formadores de opinião que acreditam na tese do “Toninho” revelando uma intimidade até então desconhecida.

Diante de tantos relatos surpreendentes o repórter começou a fazer algumas reflexões – qual a razão para intelectuais e professores serem apoiadores de doutrina que assassinou tanta gente? que impôs tanto sofrimento onde se instalou? Que não dirige nem mais a Russia, fundadora de toda essa confusão? Não entendia muito bem porque os grupos socialistas quando atingem o poder, logo providenciam a eliminação dos seus próprios parceiros, como fez Stalin com Trotski? Estava confuso.

 

 

 

 


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *