ELEIÇÕES 2018 ESQUERDA E DIREITA

ELEIÇÕES 2018 ESQUERDA E DIREITA

Amigos e amigas de Floripa

Quem não é um liberal aos dezesseis anos é um insensível; quem não é um conservador aos sessenta é burro” Disraeli

Maioria dos eleitores brasileiros desconhecem o que se esconde por trás destes “conceitos fajutos”. Não existem nos livros de história, direita, esquerda, centro, extrema direita, extrema esquerda, são jabuticabas brasileiras. Não significam nada a não ser aquilo que foi passado para a população, erradamente.

Muitos adeptos do socialismo (que se autoproclamam de esquerda) sabem que teoria prega o controle dos bens e serviços na mão do Estado, despreza a vida, rejeita a livre iniciativa e a propriedade privada, só prospera em ferozes ditaduras que de imediato suprimem as garantias individuais e coletivas, o direito de ir e vir, o direito à liberdade.

São marxistas, veneram o pai do socialismo. Sabem que em nome da doutrina pereceram milhões de pessoas, impuseram a fome, os assassinatos, e a “práxis” foi um desastre econômico e social onde os postulados foram adotados.

Rejeitam serem chamados de socialistas, confundem a opinião pública, querem se passar como “social democratas”.  Como não dá para fazer isso cunharam a expressão “esquerda” e se apresentam como defensores dos direitos individuais e coletivos, das minorias, dos trabalhadores. É tudo lorota, são artimanhas para alcançar o poder.

E confortável portanto a um socialista se dizer de esquerda. Estará a salvo das iniquidades praticadas pelo socialismo (e que ainda pratica vide Venezuela).

“Social democrata” ou “liberal democrata” que são sinônimos, é bem diferente de ser um socialista. O termo liberal vem do latim “liberalis” que significa, “nobre, generoso” e de “liber” que significa livre.

A Revolução Francesa se fez pelos ensinamentos dos iluministas que construíram os valores da democracia moderna e se eternizaram com o lema “liberdade, igualdade, fraternidade”. Eles defenderam a vida, os direitos sociais. Combateram o absolutismo, eram liberais, ao contrário da Revolução russa que só funcionou com o sacrifício de milhões de pessoas e com uma feroz ditadura. A primeira defendeu a liberdade, a democracia, a segunda, a ditadura e a opressão.

O Liberalismo está relacionado ao progresso, em ser generoso, pródigo, ao passo que o socialismo lembra tiranias, prepotência, sufocamento, submissão.

Por isso que é melhor ser de esquerda do que ser socialista.


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *