ELEIÇÕES 2018 – ABRAÇAMOS QUEM PROMETE, CONDENAMOS QUEM PRODUZ

ELEIÇÕES 2018 – ABRAÇAMOS QUEM PROMETE, CONDENAMOS QUEM PRODUZ

Amigos e amigas de Floripa

Nos últimos 14 anos o governo do PT&Cia. nos enganou. Jurou que tinha retirado da miséria 30 milhões de brasileiros, era tudo mentira, puro marketing político. Estamos hoje não mesmo patamar onde sempre estivemos – um país pobre, de miseráveis, vítimas de políticos ladrões.

Uma Austrália inteira, 24 milhões de brasileiros vive abaixo da linha da pobreza, R$140 por mês e mais uns 10 milhões, sobrevivem com R$70 reais.

50 milhões de brasileiros vivem da Bolsa Família, seguramente, um dos piores programas sociais do mundo porque não estimula o beneficiário a buscar alternativas de trabalho. Conheço pelo menos um evento no Ceará onde uma empresa do Vale do Itajaí precisava de 600 costureiras numa nova fábrica instalada na região. No momento de efetuar o “fichamento”, ou seja, assinatura da Carteira de Trabalho houve resistência, muitas se negaram trabalhar. O motivo era de que perderiam a Bolsa Família.

O PT arruinou o País também na educação. Destruíram o sistema de meritocracia (vestibular) criaram as odiosas quotas e no ensino básico, andamos para trás. Há no Brasil 50 milhões de analfabetos funcionais. Toda essa destruição se deve ao aparelhamento da Educação pelos sindicatos e partidos políticos socialistas.

No saneamento básico 35 milhões não tem água tratada, 100 milhões não tem acesso à coleta de esgotos e 17 milhões ao recolhimento do lixo.

O Estado brasileiro é o pior do mundo, temos o judiciário mais caro do planeta, o SUS é uma tragédia, é um modelo que não se sustenta; nossos presídios são verdadeiros depósitos de seres humanos e um Congresso tão oneroso que é o campão do universo.

Esta é uma fotografia parcial do País. Ano que vem tem eleições, procure votar nos mais competentes, nos honestos, e fuja daqueles que foram nomeados corruptos. Não vamos abraçar a promessa, vamos abraçar quem produz. Partidos socialistas são exímios na arte de prometer, acham que o Estado pode tudo. Vote em quem vai diminuir o Estado, rejeitar o patrimonialismo dos baronatos funcionais, quem sabe gerar empregos. A cidadania se conquista pelo emprego não por esmolas distribuídas por políticos oportunistas.

 


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *