UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FLORIANÓPOLIS

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FLORIANÓPOLIS

Santa Catarina possui 15 Unidades de Conservação federais, nove estaduais, 22 Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) e inúmeras áreas municipais e privadas. O objetivo destas “Reservas” é proteger o meio ambiente e por via das consequências a vida animal, inclusive a marinha. No que compete a nossa cidades destacam-se:

Federal (sob os cuidados do ICMbio)

  •         APA DA BALEIA FRANCA nasceu para proteger o mamífero que se encontra em extinção.
    APA DA BALEIA FRANCA nasceu para proteger o mamífero que se encontra em extinção.

    Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca que se estende do Sul da Ilha de Santa Catarina até o litoral Sul do Estado.

 

 

 

 

  • APA de Anhotomirim, cujos objetivos visam à proteção dos botos-tucuxi que fixaram habitat nas cercanias da Ilha. A Ilha e seu acervo de fortalezasfoi tombado desde 1938, pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

    APA do Anhatomirim objetiva assegurar a proteção da população residente de boto-cinza, a sua área de alimentação e reprodução, bem como de remanescentes da floresta de mata atlântica.
    APA do Anhatomirim objetiva assegurar a proteção da população residente de boto-cinza, a sua área de alimentação e reprodução, bem como de remanescentes da floresta de mata atlântica.

 

ESEC – EstaçãoEcológica de Carijós é formada por dois manguezais: o do  Saco Grande e Ratones.  Esta localizada às margens da SC401
ESEC – EstaçãoEcológica de Carijós é formada por dois manguezais: o do Saco Grande e Ratones. Esta localizada às margens da SC401
  • Estação Ecológica  de Carijós que abrange 759,33 ha às margens da SC401 formada por dois manguezais: o do Saco Grande e o do Ratones. Foi constituida em 1975 pelos renomados pesquisadores Pe. Raulino Reitz e Roberto Miguel Klein  com vistas a proteger a rica biodiversidade da região e os mananciais hídrico.

 

 

 

 

 

Arvoredo Berçário marinho natural
Arvoredo Berçário marinho natural

A Reserva Biológica Marinha do Arvoredo é constituída pelas ilhas de Galés, Arvoredo e Deserta e pelo Calhau de São Pedro. É um bercário marinho, lá nascem e se desenvolvem várias especies.

 

 

 

 

Estadual (sob os cuidados da FATMA)

  • Parque Estadual da Serra do Tabuleiro ocupa cerca de 1% do território catarinense. Abrange áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. Fazem parte do Parque as ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral, e os arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul
    Parque Estadual da Serra do Tabuleiro ocupa cerca de 1% do território catarinense.

    Parque Estadual da Serra do Tabuleiro é a maior unidade de conservação do Estado, abrange os municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. Fazem parte do Parque as ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral, e os arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul. Trata-se de uma rica flora e fauna da Mata Atlantica.

 

  • O Parque Estadual do Rio Vermelho (PAERVE) foi criado pelo Decreto nº 308 de 24 de maio de 2007. A Praia do Moçambique a maior da Ilha de Santa Catarina esta dentro deste parque.
    O Parque Estadual do Rio Vermelho (PAERVE) foi criado pelo Decreto nº 308 de 24 de maio de 2007. A Praia do Moçambique a maior da Ilha de Santa Catarina esta dentro deste parque.

    Parque Estadual do Rio Vermelho (PAERVE)  localizado na costa leste da Ilha de Santa Catarina. A área do parque é de 1.532 hectares e atualmente é composta por 11% de Floresta Ombrófila Densa (“Mata Atlântica), encontrada no Morro dos Macacos, 54% de restinga com diferentes alturas e composição de espécies e por 35% de ecossistemas alterados devido o plantio e a invasão de pinheiros e eucaliptos.

 

 

 

Municipal (sob os cuidados da FLORAM)

 

LAGOINHA DO LESTE
LAGOINHA DO LESTE

Parque Municipal da Lagoinha do Leste é um reduto de Mata Atlântica, conta com praia, cachoeira e mata nativa. Compreende uma área de 453 hectares e foi criado em 1992.

 

 

 

Praia da Galheta
Praia da Galheta

Parque Municipal da Galheta, também conhecida como espaço naturalista, permite caminhadas por trilha que leva até os altos da montanha com vista deslumbrante. Parque Municipal da Galheta  situada no lado leste da Ilha, conta com 1493ha, junto da praia da Galheta, sua vegetação é constituída de gramíneas e restos de Mata Atlântica.

 

 

Manguezal do Itacorubi
Manguezal do Itacorubi

Parque do Manguezal do Itacorubi, é de preservação permanente, não se pode construir. Compete a Fundação Municipal do Meio Ambiente – FLORAM, a guarda, a proteção, a fiscalização e o manejo desta unidade de conservação (Decreto n.º 1529/02). Parque Municipal Manguezal do Itacorubi localizado no centro da Cidade, no Bairro Itacorubi apresenta  1,5Km² de área, sendo assim considerado um dos maiores mangues urbanos do mundo.É o manguezal mais próximo do aglomerado urbano de Florianópolis.

 

 

Lagoa do Peri
Lagoa do Peri

Parque Municipal da Lagoa do Peri, localizado no Sul da Ilha, possui 20 quilômetros quadrados de área e abriga a Lagoa do Peri, a maior formação de água doce de toda a costa do estado catarinense. O parque foi criado em 1982, seis anos depois que a lagoa havia sido tombada como patrimônio natural. Localizado no sul da Ilha, às margens da Lagoa do Peri, o parque conta com estacionamento gratuito, restaurante, bar, churrasqueiras públicas e parque infantil

 

Parque Municipal do Maciço da Costeira é uma unidade de conservação localizada no município brasileiro de Florianópolis. Com área de 1.456 hectares
Parque Municipal do Maciço da Costeira é uma unidade de conservação localizada no município brasileiro de Florianópolis.
Com área de 1.456 hectares

Parque Municipal do Maciço da Costeira com área de 1.456 hectares localizado na região centro-oeste da Ilha, entre os bairros de Costeira do Pirajubaé, Rio Tavares, Lagoa da Conceição,Itacorubi, Corrego Grande e Pantanal. O relevo montanhoso que forma o Maciço da Costeira abriga rica flora, fauna e importantes mananciais de abastecimentos.

 

 

 

Parque Municipal David Ferreira Lima (Horto Florestal), Bairro Córrego Grande, com 23 há, permite a visitação pública.
Parque Municipal David Ferreira Lima (Horto Florestal), Bairro Córrego Grande, com 23 há, permite a visitação pública.

Parque Ecológico Municipal Professor João David Ferreira Lima é conhecido também como Horto Florestal ou Parque Florestal do Córrego Grande. Localizado no bairro Córrego Grande, o Parque Ecológico tem fácil acesso, conta com área de 23 hectares (ou 230 mil metros quadrados).Ideal para relaxar junto à natureza, fazer piquenique, praticar esportes,fazer caminhada

 

 

Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição finalidade  proteger as Dunas
Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição finalidade proteger as Dunas

Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição – PMDLC  tem como finalidade  aproveitar as condições peculiares de sua paisagem natural para o adequado desenvolvimento de atividades educativas, de lazer e recreação

 

 

 

O Parque Urbano do Maciço do Morro da Cruz  teve sua fundação recente, são áreas invadidadas que serão urbanizadas, ganhando praças, quadras de esporte. O Governo espera reconstruir a vegetação e usar os moradores como “guardas da natureza” para cnter o que ainda resta de mata nativa.
O Parque Urbano do Maciço do Morro da Cruz teve sua fundação recente, são áreas invadidadas que serão urbanizadas, ganhando praças, quadras de esporte. O Governo espera reconstruir a vegetação e usar os moradores como “guardas da natureza” para cnter o que ainda resta de mata nativa.

Parque Urbano do Maciço do Morro da Cruz teve sua fundação recente, são áreas invadidadas que serão urbanizadas, ganhando praças, quadras de esporte. O Governo espera reconstruir a vegetação e usar os moradores como “guardas da natureza” para conter o que ainda resta de mata nativa. Os objetivos da Criação do Parque são preservar o patrimônio natural representado pela fauna, flora e pelas características morfológicas de modo que possa ser utilizado como área de interesse ecológico e de pesquisa científica.

 

 

Lei Federal 9985 – Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza  Gupo das Unidades de Proteção Integral é composto pelas seguintes categorias de unidade de conservação: I – Estação Ecológica tem como objetivo a preservação da natureza e a realização de pesquisas científicas. II – Reserva Biológica tem como objetivo a preservação integral da biota e demais atributos naturais existentes em seus limites, sem interferência humana direta ou modificações ambientais. III – Parque Nacional tem como objetivo básico a preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica. IV – Monumento Natural tem como objetivo básico preservar sítios naturais raros, singulares ou de grande beleza cênica. V – Refúgio de Vida Silvestre tem como objetivo proteger ambientes naturais onde se asseguram condições para a existência ou reprodução de espécies ou comunidades da flora local e da fauna residente ou migratória.


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

2 COMMENTS
  • Lino Montibeller
    Responder

    bom dia. Participo da Associaçao dos Amigos do Parque da Luz – ONG que protege o parque da cabeceira da ponte hercilio luz- Florianopolis, criado por lei municipal como Parque Municipal – area verde de lazer – Avl . Ha controversias entre a Apluz e a Floram sobre a caracterizacao no Snuc. Achei muito consistente sua materia e acredito que , como outrras areas verdes de uso comunitario – caminhadas, picnic, futebol, tai chi chuan, contemplação… o parque da luz se encaixa como unidade de conservação . Isto permitiria ser atendida com os beneficios financeiros que a legislação preve. Podes nos dar alguma esclarecimento sobre o tema ??

    grato

    1. Dilvo Tirloni
      Responder

      Atendi o seu pedido, escrevi texto que vai no endereço abaixo
      http://www.blogdotirloni.com.br/cidade/parque-da-luz-aguarda-projeto-urbanistico/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *