COMCAP – LIXO EM ENERGIA II

COMCAP – LIXO EM ENERGIA II

O Brasil gera atualmente 170.000 toneladas de lixo/dia, dos quais aproximadamente 70% vão para lixões não controlados e apenas 30% vão para os aterros sanitários ou controlados. Se 10% desse total de lixo for queimado, em usinas com tecnologia de ponta na área ambiental, seria possível gerar energia suficiente para abastecer uma cidade de 1 milhão de habitantes e também evitar a emissão de aproximadamente 10.000 toneladas de CO2 equivalente/dia, segundo estimativa da Pöyry.maior consultora na área.
Em Mafra estão construindo uma Usina de energia Elétrica queimando o lixo da região. Vai custar 40 milhões e gerar energia para 4.000 casas. O mesmo modelo já é aplicado em vários locais do mundo afora. Floripa poderia adotar a iniciativa e em vez de poluir o ambiente iria gerar energia elétrica. Com o dinheiro gasto atualmente daria para fazer 2 usinas por aqui.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 13/07/2017 em razão da greve da COMCAP a prefeitura contratou uma empresa terceirizada para emergencialmente, fazer o trabalho da Empresa. O valor do Contrato foi de R$34.000,00 por dia. Como o total diário de toneladas recolhido é de 600t o custo médio foi de R$56,66.

O Custo médio por tonelada terceirizada varia no interior de SP entre R$80 a R$100 reais. Joinville com 100 mil moradores a mais do que Floripa gasta em torno de 90 milhões por ano, terceirização emprega 300 funcionários.

O Orçamento da COMCAP para 2017 é de 256 milhões (mais do que o IPTU) para transportar 220 mil toneladas, com custo estimado de R$1.163, de 11 a 14 vezes mais, dinheiro que é subtraído das creches, escolas e saúde.

Os contribuintes estão espantados com estas comparações e avaliam o tamanho dos desperdícios.

 


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *