PD ARGUMENTOS ARDILOSOS EM DISCURSOS FALSOS

PD ARGUMENTOS ARDILOSOS EM DISCURSOS FALSOS

Amigos e amigas de Floripa

Este é um modelo de Fossa anairobica (sem oxigênio) os próprios microorganismos se destroem. O nivel de pureza chega a 90%, e adotando-se filtros suplementares, 100%.
Este é um modelo de Fossa anairobica (sem oxigênio) os próprios microorganismos se autodestroem. O nivel de pureza chega a 90%, e adotando-se filtros suplementares, 100%.

Quais argumentos são levantados para impedir o crescimento econômico do município nestes tempos de Plano Diretor? Dois despontam nos primeiros lugares – o saneamento básico e a mobilidade urbana. No saneamento básico composto por  4 segmentos, água, esgoto, lixo e drenagens, o campeão é o esgotamento sanitário.

Nossas praias, rios e lagoas estão poluídos e os passivos ambientais crescem desordenadamente, nos 12 distritos da cidade. É assustador ver que a população não possa desfrutar das praias centrais e, ultimamente, as tradicionais Canasvieiras, Ponta das Canas, Ingleses inclusive no Sul, Campeche, Ribeirão e Pântano do Sul.  A cada ano a balneabilidade das praias fica comprometida segundo relatórios da FATMA.

Os arautos do pessimismo intransigente, alegam que quanto mais habitantes, mais poluição e para conter os problemas, condena-se o crescimento econômico na suposição que vão parar o aumento da população. Segundo estes “bárbaros” é a ganância imobiliária a mãe de todos os males, contê-la é tarefa dos “abnegados socialistas de fancaria” causando efeitos colaterais, como a redução da renda, dos impostos e dos empregos.

Em verdade sofismam a realidade, atacam com discurso tendencioso, não explicam as favelas existentes, as invasões das dunas, ocupação das margens dos rios e os passivos ambientais. Todas estas mazelas  são decorrência da falta de investimentos da CASAN e da tolerância da Prefeitura com o contrato de programa do Plano Municipal de Saneamento. Seriam necessários 100 milhões por ano mas a Estatal investe 30% disso.

Outro argumento muito em voga para impedir edifícios nos Distritos é que lá não tem “rede de esgotamento sanitário”. Trata-se de mais uma empulhação. Desconhecem o artigo 223 do Código de Obras, cujas edificações podem dispor de sistemas próprios, projetados e construídos segundo normas da ABNT. São seguros e eficientes.

Na antiga Grécia os sofistas de tanto divulgarem inverdades passaram a ser apedrejados por usarem argumentos falsos. Por aqui esta mais do que na hora de confrontá-los com a realidade.

_______________________________________

Lei Municipal o60/2000

Art. 223 Toda edificação que não seja servida por rede pública de esgotos sanitários deverá possuir sistema de tratamento e destinação de esgotos, individual ou coletivo próprio, projetado e construído de acordo com as normas da ABNT e aprovado pelos órgãos competentes.


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *