COLAPSO IMINENTE DOS TRANSPORTES

COLAPSO IMINENTE DOS TRANSPORTES

Amigos e amigas de Floripa

Tempos atrás sob intenso bombardeio da mídia foi lançado o PLAMUS – Plano de Mobilidade Urbana Sustentável um projeto com a assinatura da SUDERF – Superintendência Desenvolvimento da Região Metropolitana (RM) cujo executivo é o Engenheiro Cássio Taniguchi, ex prefeito de Curitiba e um discípulo de Jaime Lerner, arquiteto, também ex-prefeito de Curitiba, e reverenciado como um dos melhores gestores de mobilidade do mundo.

Sobre as biografias do aluno e professor são inegáveis os méritos colhidos. Mas mesmo os gênios estão submetidos às críticas e eventualmente, cometer equívocos. Guardo convicção que Taniguchi um “homem vindo do planalto” não se atentou que a RM é um espaço marítimo e sua principal cidade, parte localiza-se numa Ilha,  cercada de águas por todos os lados.

A única entrada para a Ilha de Santa Catarina é pela  Via Expressa (BR282) através da Ponte Colombo Salles. Passam por ali, diariamente, 150 a 200 mil veículos, 1/3 dos veículos registrados no DETRAN/SC para a RM. Basta um pequeno acidente para originar medonhos engarrafamentos tanto na Ilha quanto no Continente. Em dias de greves promovidas pelo SINTRATURB a cidade fica refém do sindicato,  “fica de joelhos”, justamente, porque não tem uma segunda alternativa. Portanto não se trata de ser especialista para perceber que  o “gargalo” exige outra alternativa.

O PLAMUS na verdade não é um projeto de engenharia e sim, um conjunto de informações para traçar um bom projeto de Mobilidade. Segundo os números 48% dos usuários de transporte se utilizam do carro próprio e apenas 24% do transporte coletivo. A partir destas constatações lançaram 3 alternativas – BRT (Bus rapid Transport), VLT+BRT (Veiculo Leve sobre trilhos) e o Monotrilho + BRT optando pelo primeiro por ser mais econômico. O BRT com seus 85km vai consumir  1,5 bilhão distribuídos, 500 milhões em veículos e 1 bilhão em infraestrutura.

Como o projeto veio com a assinatura de Taniguchi foi imediatamente incorporado pelas lideranças locais, recepcionado pelos políticos, sem que se fizesse o debate sobre outros meios de transporte, notadamente, marítimo e teleféricos. Vale acrescentar que há projetos bem elaborados para ambas as alternativas, cujos investimentos poderão ser realizados pela iniciativa privada sem custos para o erário.

—————————————————————————————-

DOS ESTATISTICOS DO DETRAN/SC

TIPOS FLORIPA PALHOÇA S AMARO S JOSE BIGUAÇU TOTAL
CARROS   224.388       61.925               9.284     94.656      23.235       413.488
OUTROS   119.209       43.928        8.357  60.377  18.409       250.280
TOTAL Nov 2017   343.597     105.853             17.641   155.033      41.644    663.768
Total junho 2015 326.697 618.596

Em 30 meses foram adicionados 563 veiculos por mês, total de 16.900 em Floripa e 45.172 na RM, 1505 veiculos por mês. Neste ritmo não há muito o que prever, o colapso dos transportes esta próximo.

TIPOS FLORIPA PALHOÇA S AMARO S JOSE BIGUAÇU TOTAL
ONIBUS 1931 344 71 217 147 2710
MICRO ONIBUS 941 205 28 274 85 1533
TOTAL Nov 2017 2872 549 99 491 232 4243


Dilvo Tirloni

Sou Administrador concluí meus estudos de ensino fundamental na cidade de Nova Trento. Os estudos de ensino Médio foram concluídos na cidade de Brusque, no Colégio São Luiz e Consul Carlos Renaux. Sou bacharel em  História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Simultaneamente, cursei Administração na Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG). Nesta escola fui contemplado com medalha pelos méritos acadêmicos vindo, então, a ser convidado para cursar o Pós Graduação, nível de mestrado, na Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. Concluído o curso de pós-graduação ingressei como professor titular na UDESC/ESAG atuando na área de Administração Financeira e Mercado de Capitais.

Profissional

Professor primário, secundário e universitário. Técnico em Desenvolvimento Econômico do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), especialista em projetos de financiamentos e investimentos, executivo fundador do antigo CEAG/SC, hoje, SEBRAE, Consultor de atividades  empresariais. Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis – ACIF entre 13/05/2005 a 13/05/2009 (4 anos com reeleição) e presidente do Conselheiro do Conselho Superior 2009/2011. Conselheiro do Sapiens Park, Conselheiro do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Conselheiro do Conselho Municipal do Saneamento Básico.

Pensamento Político

A história nos ensinou que o melhor caminho para as sociedades é o Liberalismo (Locke) representado por um  conjunto de princípios  baseados na defesa da propriedade privada, liberdade econômica (mercado livre),  liberdade política (vários partidos), liberdade religiosa, mínima participação do Estado na economia mas forte na aplicação da lei, igualdade dos cidadãos perante a lei, livre manifestação do pensamento e expressão.

Publicações

Inúmeros artigos publicados nos jornais de Florianópolis. Coordenou e escreveu os seguintes livros: Prefeitura Municipal de Florianópolis 2004; Novo Modelo Institucional Água e Saneamento, 2006, SC2010, projeto sobre Governo Estadual, 2007; Reforma Tributária Nacional 2008; PMF2012 Reforma Administrativa da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Bacias Hidrográficas de Florianópolis, 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *