EDUCAÇÃO – O TAPA NA CARA DO BRASILEIRINHO CARENTE