Mês: fevereiro 2012

Planejamento do Saneamento Básico – Convênio Precarizado (Parte 4)


Já se disse que o uso do cachimbo deixa a boca torta. Analogamente, os vícios imperiais da concessionária continuam prevalecendo por absoluta falta de empenho do poder municipal. Florianópolis conta com o seu Conselho Municipal de Saneamento mas é manobrado pelo poder municipal que por sua vez mantém estreita relações com a CASAN prevalecendo os

Planejamento do Saneamento Básico – Tarifas (Parte 3)


Estudos comprovam, cada 1 real investido em saneamento básico têm-se um economia de 4 reais com assistência médica. É que com o acesso a água potável e condições mínimas de higiene, inúmeras doenças podem ser evitadas. Desde 2003 (aumento de 19,90% coincidiu com o rompimento do contrato pelo município de Joinville) a CASAN vem aumentando

Planejamento do Saneamento Básico – Região Metropolitana (RM) X Consórcio Público (Parte 2)


Estudos comprovam, cada 1 real investido em saneamento básico têm-se um economia de 4 reais com assistência médica. É que com o acesso a água potável e condições mínimas de higiene, inúmeras doenças podem ser evitadas. Em 28.02.05, através da lei estadual nº 284, conhecida como Reforma Administrativa do Governo Luiz Henrique da Silveira, foram

Planejamento do Saneamento Básico – Novo Modelo Institucional (Parte 1)


Estudos comprovam, cada 1 real investido em saneamento básico têm-se uma economia de 4 reais com assistência médica. É que com o acesso a água potável e condições mínimas de higiene, inúmeras doenças podem ser evitadas.   A lei federal 11.445/07 estabeleceu os marcos regulatórios do saneamento básico conceito que engloba o abastecimento de água,

COMCAP E LEI DO LIXO


A COMCAP é uma empresa de economia mista, tem a responsabilidade de cuidar do lixo urbano, o capital social esta sob controle da Prefeitura de Florianópolis. Seu trabalho incessante tem sido reconhecido pela população em que pese seus parcos recursos materiais.

INCOMPETENTES, SIM SENHOR


Postado por Moacir Pereira, às 11:20 Categorias: 1 Incompetentes, sim senhor! 18 de fevereiro de 2012 Prezado Moacir Cumprimentos ao brilhante comentário da coluna deste sábado, 18 de fevereiro. O título espelha a sua indignação, que é a minha e dos milhares de leitores, mas, sobretudo, da cidade. Guardo convicção que o modelo institucional atual

Área Central Aqui Começou a Cidade


O distrito central ou distrito sede de Florianópolis é formado de duas partes: a insular e a continental. Foi nestes espaços que a cidade foi fundada pelo bandeirante Dias Velho. A região insular agrupa os subdistritos da Trindade, Saco dos Limões além da Sede, que abrange o Centro da Cidade e o subdistrito do Estreito

Sistema Rodoviário Municipal


Nosso sistema rodoviário municipal é da década de 70 quando Colombo Salles construiu as SC400, com 3,6 km, que acessa o Balneário Daniela; a SC401 (Rod. José Carlos Daux), 19,63km, que acessa o norte da Ilha; a SC402, 5,2km, que acessa Balneário Jurere; SC403, 6,9km, que acessa Ingleses; SC404, que acessa a Lagoa da Conceição

PLANO MUNICIPAL DE SEGURANÇA


Quem deve gerenciar a Segurança Pública no município é a Secretaria de Defesa do Cidadão. Para não ferir as leis existentes  que definem a competência constitucional de cada força (embora inadequadas) a Secretaria deve operar “em convênio” com “forças tarefas”. O “Sub-Xerife” (o Xerife é o prefeito) da cidade, o Secretario da Defesa do Cidadão,